Atendimento somente por hora marcada.

(91) 98524-6388 - 98504-3121 - 3199-7160

Minha História com Saint Germain.

Meu tributo ao Mestre Saint Germain – por

Graciete Farias (Terapeuta Vibracional)

No dia de Saint Germain quero testemunhar o bem enorme que esse Grande Mestre tem realizado em minha vida. Essa é a minha forma de agradecer por todas as dádivas divinas que por intermédio dele tenho recebido.

Minha história começa assim: ouvi falar sobre a Chama Violeta de Saint Germain há mais ou menos vinte anos. E por mais incrível que possa parecer isso ocorreu dentro de um ritual de umbanda, ao qual fui direcionada a participar haja vista que eventos extremamente desagradáveis se impunham em minha vida e para os quais eu não conseguia fazer a leitura das causas. Nesse ritual, a “mãe-de-santo” invocava essa Chama para se fazer presente no ambiente e atuar conforme seus predicados.

Anos mais tarde, frequentei um espaço holístico com a finalidade de me libertar da Síndrome do Pânico. Nesse espaço, comecei inicialmente um tratamento com Reiki e posteriormente me foi sugerido fazer um curso de Reiki. Desde o primeiro momento em que entrei na sala de aula,um pôster na parede me chamou a atenção: constava do busto de um homem pairando entre nuvens sobre montanhas (vide figura ao lado). Curiosa, perguntei sussurrando, a alguém que estava ao meu lado:

 

- Quem é esse ser? A pessoa respondeu-me:

- Mestre Saint Germain!

Deu-me vontade de perguntar mais sobre ele, mas, evitei perturbar a aula que transcorria naquele momento. Não preciso dizer que por quase o tempo do curso eu sentia-me atraída a olhar para aquele quadro...

 

 

 

 

 

Em 2010, quando recebi os ensinamentos de Magnified Healing  ® através da Ir Maria da Cruz, fui apresentada pela primeira vez, no nível consciente, à Hierarquia Espiritual da Terra. E lá estava ele de novo: Mestre Saint Germain, Avatar da Era de Aquário e Chohan do 7º Raio. Entretanto, parece que esse também ainda não seria o momento em que eu perceberia a grande influência dele na minha vida (verdadeiramente, eu não chegava a perceber que ele estava me conquistando com toda a sua sutileza e delicadeza).

No final de 2012 comecei a solicitar da Ir Cruz o Curso de Sacerdócio de Melchizedek e ela meio que desviou esse objetivo me oferecendo o Curso de Florais de Saint Germain. Confesso que meu lado cético não conseguia aceitar os florais como Terapia e isso me levou a recusar o direcionamento da Irmã. Entretanto, ela continuou insistindo e pela insistência dela iniciei uma divulgação (não muito “empenhada”) do Curso de Florais para maio de 2013.

Devido a minha falta de “compromisso” o Curso chegou às vésperas sem nenhuma inscrição. Então, liguei pra ela (isso era há mais ou menos 3 dias da data agendada para o Curso)  meio envergonhada e lhe perguntei se já havia comprado suas passagens de avião, pois, eu iria cobrir as despesas (indenizá-la) para adiar ou cancelar o curso.  Ela respondeu-me, categoricamente:

- Graciete, as passagens já estão compradas e eu vou dar esse Curso em Belém. Então, lhe respondi:

- Mas, Irmã, não tem nenhum aluno inscrito. E ela:

- Nem você? Eu respondi: - Só eu Irma. E ela:

- Pois, então eu vou a Belém dar o Curso só pra você.

Daí eu pensei: - Essa Irmã é teimosa demais. Isso será um prejuízo enorme pra ela...

Tentando evitar esse prejuízo, imediatamente me coloquei a convidar pessoas por telefone e consegui 11 inscrições.  Assim, o curso aconteceu.

No final do Curso de Florais a Irmã me solicitou distribuir cópias de algumas músicas (mantras) em CD para a turma. Eu só fiz gravar e entregar e nem cheguei a ouvir esses mantras. Entretanto, uma coisa deixou-me bastante intrigada: as fotografias do encerramento do Curso – muitas estavam borradas (sinal da intensa energia gerada no local do curso) sem que se pudesse visualizar concretamente as imagens (vide a fotografia ao lado).

O curso chegou ao seu termo, mas, eu não me senti nem um pouco inclinada a usar seu conteúdo: todo o material recebido ficou parado em uma gaveta. Transcorridos mais ou menos 4 meses eu fui retirar um livro de minha estante e eis que um CD veio junto com o livro, caindo  sobre a minha bancada. Percebi que estava gravado e então acessei seus arquivos verificando que se tratavam de áudios. Coloquei-o a tocar para saber que tipo de músicas continha: em uma das faixas, havia o Mantra para Saint Germain “Om Saint Germain Ma”. Ouvi e guardei o CD. Mais ou menos uma semana depois, encontrei em meu consultório outro CD, mas, esse estava marcado como sendo um dos CDs gravados da Irmã. Então, levantei-me e coloquei-o a tocar. Senti que deveria escutá-lo, novamente e pensei, comigo mesma: - É para ouvir é? Então, vou ouvir uma, duas, três, milhares de vezes se necessário. E comecei a repetir o mantra de Saint Germain e fui me apaixonando por aquela energia... Isso me despertou a vontade de rever os ensinamentos, inclusive a ler os livros da Neide Margonari. Por fim, decidi recomendar a Terapia Floral de Saint Germain para meus clientes e a eficácia dessa Terapia me conquistou completamente.

Naquele momento, eu direcionava meus clientes a uma Farmácia de Manipulação de Belém, mas, lembrei-me do que a Irmã Cruz falou ao se despedir de mim após o curso: - Graciete, solicita a representação dos Florais de Saint Germain para ti. Eu pensei: - Mas, como fazer isso? Eu não tenho dinheiro para adquirir uma representação. Mas, em dezembro lá estava eu sendo cadastrada como Representante dos Florais de Saint Germain em Belém sem que eu tivesse um centabo para investir nisso: as portas se abriram como por encanto.

A partir de minhas atividades espirituais, no final de 2012 fui intuída a criar um grupo de estudos que se destinava a desenvolver estudos de Cabala. Assim, as atividades desse grupo se desenvolveram ao longo de 2013 – mesmo ano do curso de florais – mas, parei suas atividades, envolvida com profundas mudanças físicas que ocorreram em meu espaço de trabalho, no primeiro trimestre de 2014. Entretanto, em meados de julho a agosto uma mensagem intuitiva me recomendava a “Implantar os Decretos da Chama Violeta no Espaço da Harmonizze”. Isso vinha a toda hora em meu pensamento, até que decidi cadastrar o Grupo de Estudos como Grupo de Estudos e Orações na Sumit Lighthouse do Brasil, iniciando a Prática da Chama Violeta em setembro daquele ano.

A Prática dos Decretos da Chama Violeta é uma dispensação Divina que se compromete em “queimar os carmas” através do momentum criado com essa ciência da palavra falada. Confesso que até aquele momento eu realizava uma prática espiritual medíocre e sem expectativa de equilíbrio e isso contribuía para que eu continuasse aprisionada ao mundo das ilusões me envolvendo em um círculo vicioso em que as dívidas financeiras me conduziam a desacreditar na esperança de dias melhores - na verdade, eu estava consciente de que isso não seria resolvido nesta vida. Até aquele momento, eu era a personificação da falta de fé, embora tivesse a plena consciência do carma por mim adquirido quando me envolvi em muitas ações que antes eu considerava honestas, mas, que na verdade foram desonestas. (Eu queria muito me libertar desse carma, mas, eu parecia um balão de gás furado: recebia o gás, subia um pouco, mas, logo voltava ao chão por haver esvaziado o seu conteúdo).

Comecei a fazer os Decretos com toda a força do meu coração e da minha mente na esperança de obter Fé, pois eu sempre lembrava que “a fé é capaz de mover montanhas”. Fui conseguindo aos poucos. Não foi nada fácil. Mestre Saint Germain me ensinava, via seus decretos, a SER LUZ e seus Florais trabalhavam a minha essência aflorando em mim virtudes nunca antes alcançadas como a paciência, o autocontrole, a disciplina, a honradez, dentre outras.  Tudo isso foi me estimulando a mudar, gradualmente, a minha forma de pensar, de falar, de agir e concomitantemente foram chegando propostas e alternativas para quitar todas as pendências. Assim, eu me libertava espiritualmente e materialmente a cada dia mais. Assim, fui percebendo que tenho tudo o que preciso para ser feliz e desenvolvi a constância do sentimento de GRATIDÃO.

Hoje, em mim há uma nova consciência que percebe que NÃO DEVO CLAMAR PRA QUE DEUS RESOLVA OS MEUS PROBLEMAS, pois, SE EU OS CRIEI É POR QUE EM MIM ESTÁ A SUA SOLUÇÃO e também, que se pretendo créditos no “banco cósmico”, precisarei antes, fazer a minha parte no Plano Divino.

“Muitos procuram a felicidade; alguns a criam”.

Gratidão Mestre Saint Germain!

Hum Saint Germain Ma!